Skip to content

A Greve e os Caminhoneiros?

A Greve e os Caminhoneiros?

 A Folha de S.Paulo retrata o seguinte argumento: “A insatisfação dos caminhoneiros, sobretudo com o alto preço do diesel e o não comprimento da tabela de frete, é um reflexo claro do Governo Federal e suas mudanças que agravam cada vez mais a população.”

 É óbvio que a Pandemia afetou de uma forma inimaginável a economia do país, mas seria esse o culpado por tantas adversidades em anos recentes? A greve que teve inicio no dia 01/01/2021 e ainda não teve seu fim até a data desta publicação. Levou a um debate bem conhecido por nós

 O que querem os caminhoneiros? Os caminhoneiros reclamam da alta do preço de combustíveis e são contra a política da Petrobras, baseada na paridade com os preços internacionais. Outros pontos questionados são os baixos preços dos fretes e o descumprimento da lei que prevê o piso mínimo de fretes, medida cuja constitucionalidade está para ser analisada pelo STF.

 Bom em 2018 a conhecida “Crise do Diesel” uma greve que levou cerca de 10 dias, teve seu início dia 21 de Maio que contou com apoio não só dos caminhoneiros como também o Setor Rural e a População no geral, teve como precedente já no quarto dia (24) escassez de alimentos em dezenas de estabelecimentos, filas em postos, declaração de calamidade pública em cinco cidades pelo menos no RS e noticia mundial. O motivo? A reivindicação foi por redução no preço do diesel e isenção nas taxas de pedágio. O uso das forças armadas também não foi poupada. Acordo? Na noite do dia 27 de maio, o presidente Michel Temer anunciou a redução do preço do diesel em quarenta e seis centavos por litro na bomba, que este preço permaneceria constante por sessenta dias e que novos reajustes seriam mensais.

 Greves são efeitos de consequências, nas tais quais existem inúmeros culpados como observado acima. Uma população oprimida teria seu nome apontado? O Governo estaria falido? Quem permitiu que autoridades estivessem ali para decidir por nós?

  Perguntas e mais perguntas todas com diversas opiniões e apenas uma certeza – “A sua atitude e pelo que crê é o que move pessoas ao seu redor”. 2021 chegou e devemos pensar: Se eu exijo, eu conheço meus princípios?

A Edição, Rafael Norte.